X

Uso de cookies: Utilizamos cookies propias y de terceros para mejorar la experiencia de navegación y ofrecer contenidos y publicidad de interés. Si continúa navegando, consideramos que acepta su uso. Puede obtener más información, o bien conocer cómo cambiar la configuración, en nuestra Política de cookies

ComunicaeV5

Os setores da carne de bovino de Espanha e Portugal reforçam as relações comerciais em Lisboa

Portugal e Espanha partilham cultura, gastronomia e a paixão por ingredientes de qualidade. E também o modelo de produção Europeu, que defende as garantias de rastreabilidade, segurança alimentar, bem-estar animal e compromisso com o meio ambiente

Publicado no Lisboa o no Agricultura , Grande Consumo e distribuição

O setor de carne de bovino de Espanha e Portugal realiza hoje à tarde um importante encontro, em Lisboa, com o objetivo de estreitar as relações bilaterais e comerciais no mercado Ibérico. Empresas exportadoras e importadoras reúnem-se no Hotel Lapa Palace, com muitos pontos de interesse em comum: cultura e gastronomia, paixão por ingredientes de qualidade e apoio ao Modelo de Produção Europeu, que defende as garantias de rastreabilidade e segurança alimentar em benefício dos consumidores, bem-estar animal e respeito pelo meio ambiente.

A Organização Interprofissional Agroalimentar da Carne de Bovino (Provacuno) – entidade composta pelas principais organizações do setor produtor e do setor de transformação e comercialização – tem valorizado o interesse das empresas exportadoras espanholas em reforçar a colaboração com importadores portugueses, criando relações estreitas.

O diretor da Provacuno, Javier López, tem reforçado que Portugal, tal como Espanha, se caracteriza pela sua forte tradição pecuária, mas dado o défice na produção, precisa de importar carne de bovino de elevada qualidade para satisfazer a procura interna. De facto, Portugal é o principal destino das exportações espanholas de carne bovina, com 39% na União Europeia e 33% do total mundial. Além disso, Espanha é o maior exportador de carne de bovino com destino a Portugal, com uma quota de 66% em volume.

“Portugal é o principal parceiro comercial de Espanha. Partilhamos cultura, história, gastronomia e uma forte ligação dada a proximidade. Tem perfeito conhecimento do Modelo Europeu de Produção e tem o máximo respeito pelo produto, e é por isso um parceiro comercial privilegiado”, afirma o diretor.

As empresas espanholas exportaram para Portugal 78.638 toneladas de carne bovina em 2020, maioritariamente carne fresca (61.797 t), embora também exportem carne congelada, preparados de bovino e outros. As exportações atingiram em valor, 276,4 milhões de euros, com as carnes frescas em destaque, dado que representam, por si só, 217,44 milhões de Euros.

Este fórum empresarial em Lisboa insere-se na campanha de informação “Hazte Vaquero – Proud of EU Beef” (2020-2023) que, juntamente com o seu homólogo APAQ-VLAAM da Bélgica, visa reforçar a competitividade do setor europeu. Este programa, que inclui atividades informativas na Alemanha, Bélgica, Portugal, França e Espanha, levou também o setor a participar na ANUGA (de 9 a 13 de outubro em Colónia, Alemanha) com o objetivo de valorizar o modelo europeu de produção sustentável nesta feira, uma das maiores do mundo da indústria alimentar.

Carne europeia, um setor internacionalizado

A Europa é o principal mercado para exportação de carne de bovino de Espanha, com uma quota de 87% em volume. Este setor está cada vez mais internacionalizado e expande-se para destinos não comunitários, depois de recentemente ter aberto novos mercados no Sudeste Asiático e no Médio Oriente.

Espanha exportou 158.187 toneladas de carne bovina fresca ou refrigerada correspondente a 604.260.502 euros em 2020, sendo a UE o seu principal destino. No entanto, destinos não comunitários como a China, Argélia, Indonésia, Costa do Marfim, Marrocos, Canadá, Emirados Árabes Unidos, Japão, Singapura ou Vietname, entre outros, estão a tornar-se cada vez mais relevantes.

Sustentabilidade e bem-estar animal

A PROVACUNO recorda que o setor está cada vez mais modernizado e profissionalizado e sabe responder às novas exigências dos consumidores, ao mesmo tempo que pretende contribuir como agente líder na concretização dos objetivos fixados pela UE na sua nova Política Agrícola Comum (PAC) e nas estratégias "Green Deal" e "From farm to fork".

O compromisso com o bem-estar animal (a PROVACUNO publicou neste último ano uma das obras mais rigorosas, ambiciosas e objetivas do mundo, a Referência do Bem-Estar Animal na Carne de Bovino PAWS) e a sustentabilidade são fatores competitivos importantes para a carne de bovino europeia. As linhas de trabalho abertas por este setor começam a permitir, por exemplo, a redução progressiva das emissões, caminhando para o grande objetivo de alcançar a neutralidade climática até 2050 (estratégia Carne de Bovino Carbono Neutro 2050).

Em Espanha, o setor da carne de bovino é composto por 115.000 explorações – quase 40% estão localizadas em municípios em risco de despovoamento; 5,8 milhões de cabeças; 238 indústrias; 677.300 toneladas produzidas anualmente, com um valor superior a 3.000 milhões de euros; e mais de 132.000 empregos diretos, gerados principalmente na “Espanha Vazia”.

A Organização Interprofessional de Carne de Bovino Agroalimentar é uma entidade privada, sem fins lucrativos e de âmbito nacional, composta pelas principais organizações dos setores produtor, de transformação/marketing com o objetivo de defender os interesses do setor, um local de encontro e um fórum de debate para melhorar a situação da cadeia alimentar setorial. Entre as suas atividades, a PROVACUNO está neste momento a desenvolver a campanha de informação “Hazte Vaquero – Proud of EU Beef” em conjunto com o seu homólogo APAQ-VLAAM da Bélgica, que terá a duração de três anos (2020-2023), para reforçar a competitividade do setor europeu, com atividades informativas na Alemanha, Bélgica, Portugal e França, bem como em Espanha.

As “Food-Based Dietary Guidelines in Europe” (FBDG), estabelecidas por cada Estado Membro da União Europeia, fornecem recomendações de consumo saudável com base na ciência, para cada grupo de alimentos, incluindo Beef. Neles, é estabelecida a recomendação de consumo adequada para cada Estado da União Europeia, tendo em conta, ainda, que são culturalmente aceitáveis ​​e práticos quando implementados.

Para conhecer detalhadamente as recomendações quantitativas e qualitativas de consumo, e o tamanho das porções recomendadas, em cada País da União Europeia: https://ec.europa.eu/jrc/en/health-knowledge-gateway/promotion-prevention/nutrition/food-based-dietary-guidelines

Se quer receber mais informação sobre este comunicado poderá solicitá-lo no seguinte link:

Mais informação

Comunicados de imprensa relacionados

Consultoria gratuita de comunicação

Se tem um negócio, é importante cuidar e trabalhar a sua comunicação. A Comunicae oferece-lhe uma sessão gratuita com um dos nossos consultores para analisar e melhorar a sua estratégia de comunicação.

Peça-lo agora

Comunicados de imprensa destacados

    Sem dados, de momento.